Imagem capa - Hamilton de Holanda Trio: uma viagem pela música brasileira por Jessica Melinda
Festivais

Hamilton de Holanda Trio: uma viagem pela música brasileira

Uma celebração à música brasileira: assim foi o show de Hamilton de Holanda Trio, que aconteceu na noite de domingo, 14 de outubro, dentro da programação da 6ª temporada da Mostra de Música Tum Tum Instrumental.



O Teatro Municipal Pedro Parenti lotou para receber Hamilton de Holanda, tocando pela primeira vez em Caxias do Sul, acompanhado dos músicos Guto Wirtti (contrabaixo acústico) e Thiago da Serrinha (percussão).


Além das músicas próprias, o trio fez interpretações belíssimas de canções clássicas da música brasileira como “Consolação” e “Canto de Ossanha”, afro sambas de Vinicius de Moraes e Baden Powell; “Meu lugar”, samba de Arlindo Cruz, “Construção”, de Chico Buarque, entre outras. A canção “Carinhoso” foi tocada por um Hamilton sozinho no palco, mas muito bem acompanhado pelo público, que entoou baixinho os versos compostos por Pixinguinha. O bandolinista, aliás, tem um disco só com interpretações da obra de Pixinginha. No bis, “Chega de Saudade”, de Tom e Vinicius, fez a platéia voltar a cantar. 

O repertório do trio evidencia esse passeio por diferentes gêneros musicais brasileiros como choro, samba, MPB e bossa nova, o que também faz do show uma grande homenagem, instrumental, a composições brasileiras que marcam nosso imaginário musical.


Impressiona ouvir e ver Hamilton, 42 anos, tocando bandolim. O completo domínio sobre o instrumento é resultado de 36 anos de música, ou seja, desde criança se envolvendo. O bandolinista carioca é criador da técnica do bandolim de dez cordas. Conforme consta no site oficial do músico: “o aumento do número de cordas, aliado à velocidade de solos e improvisos, inspira uma nova geração a se aproximar do Bandolim e de conceber formações com uma nova instrumentação. Se é jazz, samba, rock, pop, lundu ou choro, não mais importa. Nos EUA, a imprensa logo o apelidou de “Jimmy Hendrix do bandolim”. Na carreira são 32 trabalhos lançados e diversos prêmios, entre eles dois grammys latinos (2015 e 2016).



Beleza, excelência e delicadeza deixaram o público caxiense feliz. Aplausos e manifestações empolgadas a uma  apresentação que vai ficar na memória.



A próxima edição do Tum Tum Instrumental ocorre dia 18 de novembro, com Orquestra Municipal de Sopros de Caxias do Sul & André Mehmari (SP), no Teatro Pedro Parenti. Os shows são gratuitos, com apoio de um 1kg de alimento.


Texto por Silvana Dalmaso e fotografias por Jessica Melinda